top of page
  • Mensurar Júnior

Artigo: Classificação das Rodovias Federais no Brasil

As rodovias brasileiras desempenham um papel essencial na conectividade e no desenvolvimento do país, dada a sua vasta extensão territorial, que abrange mais de 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Com uma malha rodoviária que se estende por aproximadamente 1,7 milhão de quilômetros, essas vias são verdadeiras artérias do desenvolvimento nacional, promovendo a conectividade entre regiões e possibilitando o transporte de mercadorias e pessoas. A engenharia de agrimensura se destaca na concepção e planejamento, construção e posterior monitoramento de estradas e demais obras de engenharia e infraestrutura a elas relacionadas, desta forma, contribui diretamente para a construção e manutenção de uma infraestrutura sólida e eficiente em todo o país.

No Brasil, o órgão responsável pela regulamentação e fiscalização das estradas é o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). O DNIT é uma autarquia federal que atua sob a jurisdição do Ministério dos Transportes, desempenhando um papel crucial na gestão, manutenção, e desenvolvimento da malha rodoviária nacional, bem como na implementação de políticas e normas relacionadas ao transporte rodoviário e infraestrutura viária em todo o país.

A classificação das rodovias no Brasil é realizada por meio de um sistema de códigos alfanuméricos composto por 5 dígitos. Os dois primeiros dígitos são letras que indicam se a rodovia é federal ou estadual. A sigla "BR" é usada para identificar rodovias federais, já as rodovias estaduais, empregam a sigla representativa dos estados, por exemplo, RJ, para uma rodovia estadual do Rio de Janeiro. Os demais algarismos são números específicos que seguem uma lógica geográfica para identificação, o que significa que os números atribuídos refletem atributos geográficos das rodovias. Esses códigos facilitam a localização e a identificação das rodovias, tornando-as essenciais para a coordenação de projetos de manutenção e desenvolvimento da infraestrutura rodoviária em todo o país.

Ainda com base em informações dispostas no site DNIT, as rodovias federais (BR-XXX, em que X representa os dígitos numéricos) são classificadas em 5 principais tipos:


1. Rodovias radiais: Estas rodovias se estendem radialmente a partir da cidade de Brasília (Figura 1).


● Primeiro dígito numérico: 0 (zero)

● Dígitos Subsequentes: a numeração dessas rodovias pode variar de 05 a 95, seguindo a sequência numérica de 05 no sentido horário.

Exemplo: BR-040, direção Brasília - Rio de Janeiro



Fonte: DNIT (2020).



2. Rodovias longitudinais: São as rodovias que cortam o país na direção Norte-Sul (Figura 2).

● Primeiro dígito numérico: 1 (um)

● Dígitos subsequentes: A numeração varia de 00, no extremo leste do país, a 50, na Capital, e de 50 a 99, no extremo oeste. O número de uma rodovia longitudinal é determinado através de interpolação entre 00 e 50, se a rodovia estiver a leste de Brasília, e entre 50 e 99, se estiver a oeste, com base na distância da rodovia ao meridiano da Capital Federal.

● Exemplos: BR-101, BR-153, BR-174.


Figura 2: Rodovias longitudinais


Fonte: DNIT (2020).



3. Rodovias transversais: São as rodovias que cortam o país na direção Leste-Oeste (Figura 3)

● Primeiro Dígito: 2 (dois)

● Dígitos subsequentes: tem a numeração variando de 00, no extremo norte do país, a 50, na Capital Federal, e de 50 a 99, no extremo sul. O número de uma rodovia transversal é determinado por interpolação, entre 00 e 50, se a rodovia estiver ao norte da Capital, e entre 50 e 99, se estiver ao sul, com base na distância da rodovia ao paralelo de Brasília.

● Exemplos: BR-230, BR-262, BR-290.


Figura 3: Rodovias transversais


Fonte: DNIT (2020).




4. Rodovias diagonais: Estas rodovias podem apresentar dois modos de orientação: Noroeste-Sudeste ou Nordeste-Sudoeste (Figura 4).

● Primeiro Dígito: 3 (três)

● Dígitos Subsequentes: seguem critérios específicos. As diagonais orientadas na direção geral NO-SE tem numeração que varia, com números pares, de 00 no extremo Nordeste do país a 50 em Brasília, e de 50 a 98 no extremo Sudoeste. O número da rodovia é determinado por meio de interpolação entre os limites mencionados, baseando-se na distância da rodovia em relação a uma linha com direção Noroeste-Sudeste, passando pela Capital Federal.

● Exemplos: BR-304, BR-324, BR-364.


● Diagonais orientadas na direção geral NE-SO tem numeração variando com números ímpares, de 01 no extremo Noroeste do país a 51 em Brasília, e de 51 a 99 no extremo Sudeste. O número aproximado da rodovia é obtido por interpolação entre os limites especificados, considerando a distância da rodovia em relação a uma linha com direção Nordeste-Sudoeste, passando pela Capital Federal.

● Exemplos: BR-319, BR-365, BR-381.


Figura 4: Rodovias diagonais




Fonte: DNIT (2020).



5. Rodovias de Ligação: Essas estradas se estendem em várias direções, frequentemente conectando rodovias federais ou, no mínimo, uma rodovia federal a cidades de importância, pontos estratégicos ou mesmo a nossas fronteiras internacionais.


● Nomenclatura: BR-4XX

● Primeiro Dígito: 4 (quatro)

● Dígitos Subsequentes: A numeração das rodovias varia entre 00 e 50 se a estrada estiver ao norte do paralelo da Capital Federal, e entre 50 e 99 se estiver ao sul desta referência.

● Exemplos: BR-401 (Boa Vista/RR – Fronteira BRA/GUI), BR-407 (Piripiri/PI – BR-116/PI e Anagé/PI), BR-470 (Navegantes/SC – Camaquã/RS), BR-488 (BR-116/SP – Santuário Nacional de Aparecida/SP).

Esses prefixos numéricos nas rodovias brasileiras são úteis para identificar a localização geográfica das estradas e facilitar a navegação e o planejamento de viagens em um país tão vasto e diversificado como o Brasil.


Em resumo, o sistema de codificação por prefixos numéricos, como as BRs, torna mais fácil a identificação e a localização geográfica das rodovias, facilitando a gestão, manutenção e planejamento de viagens. Cada prefixo numérico está associado a características específicas do Brasil, ajudando a compreender a amplitude e a diversidade da malha rodoviária do país. A engenharia de agrimensura atua diretamente em inúmeras atividades ligadas a rodovias que, por sua vez, promovem o crescimento econômico e social das diferentes regiões do país, unindo o vasto território nacional, conectando pessoas e impulsionando o desenvolvimento do país.




Redatores: Francisco da Silva Tiburcio

Revisão: Setor de Projetos e Professor Orientador


Referências:

BRASIL, Ministério dos Transportes. Nomenclatura das rodovias federais. [Brasília]: Ministério dos Transportes, 19 out. 2023. Disponível em: https://www.gov.br/dnit/pt-br/rodovias/rodovias-federais/nomeclatura-das-rodovias-federais


BRASIL, Ministério da Infraestrutura. Infraestrutura Rodoviária. [Brasília]: Ministério da Infraestrutura, 19 out. 2023. Disponível em:


Rede Urbana, Rodovias Federais do Brasil, 19 out. 2023. Disponível em:



26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page