• Mensurar Júnior

Mapas Temáticos – Representações objetivas e visuais


Figura 1: Mapa de redes de transporte

Tendo em vista a necessidade das gerações passadas de se comunicarem e deixarem seus registros, como as inscrições rupestres, placas de argila, cartas de navegações e outros, surgiu a cartografia. Posteriormente, frente aos novos ramos de estudos derivados da divisão do trabalho científico, no final do século XVIII e início do XIX, ocorreram grandes demandas por novos estilos de mapas, dessa vez mais específicos à cada área e especialidade, colaborando então para o surgimento da cartografia temática. Desde então, os mapas temáticos estão cada vez mais presentes no cotidiano dos seres humanos e, se você reparar, eles estão por toda parte, seja na previsão do tempo nos jornais, nos mapas das linhas de metrô, mapas rodoviários, mapas turísticos, mapas históricos, mapas de áreas de risco, enfim, pode variar para diversas áreas e obter diversas funções para cada tipo específico de público, auxiliando as pessoas na compreensão, estudo e análise dos mais variados fenômenos.

Deu para perceber que esse é um material um tanto diversificado, certo? Então veja mais a fundo sobre o que é de fato um mapa temático e os seus benefícios.


O que é um Mapa Temático?


De um ponto de vista mais geral, o mapa temático é aquele que representa, de forma mais prática e visual, informações geográficas específicas sobre determinado tema, podendo ser referente a um ou mais fenômenos físicos, políticos ou sociais de uma região ou, até mesmo, de todo o globo. Ele pode transmitir conhecimento a partir de seu conteúdo, a fim de criar um meio de comunicação mais amplo e claro. Para os cartógrafos, entretanto, o conhecimento transmitido pelos mapas também pode ser o mais restrito e objetivo possível, levando em consideração que cada mapa possui seu próprio tema, função e autor. Em outras palavras, um mapa pode ser elaborado com base em um tema mais amplo, como os mapas físicos que representam o relevo, vegetação, dados demográficos ou elementos relacionados, e que são de uso comum na sociedade, sendo apresentados em escolas, jornais, revistas e outros, utilizados como veículo de transmissão de conhecimento de determinado tema. Ou o mapa pode apresentar um tema mais específico e voltado para um público mais restrito, como por exemplo a representação da cobertura de solo de determinada pesquisa agrícola, na qual apenas os profissionais especializados na área saberiam o correto manejo dos dados para sua análise, reconhecendo possíveis falhas, acertos e demais detalhes, como fertilidade do solo e plantas daninhas, facilitando a tomada de decisão acerca do plantio.

Em suma, tudo varia com a finalidade de cada mapa que está sendo elaborado, sendo importante que este cumpra sua função, informando o conteúdo determinado e utilizando símbolos gráficos especialmente planejados para facilitar a visualização pelo usuário.


Figura 2: Mapa de suscetibilidade do solo à erosão hídrica do estado do Alagoas

Quais as suas aplicabilidades?


Frente ao fato de que cada autor possui propósitos específicos e diversos ao elaborar os produtos cartográficos, as finalidades de um mapa são amplas, fazendo assim com que este se divida em variados tipos. Os principais modelos de mapas temáticos são aqueles que representam dados climáticos, geológicos, históricos, de relevo, de vegetação, de pontos turísticos, de cobertura e uso do solo e entre outros. Quando um mapa representa um tema voltado para uma área de estudo mais específica, estas representações cartográficas se tornam ótimos auxiliares para analisar aspectos geomorfológicos, geoambientais, de aptidão agrícola de determinada região e até mesmo para analisar assuntos como saúde pública e os índices de contágio do COVID 19.

Logo, sempre aparecem áreas emergentes para a criação de novas modalidades de mapa, ainda mais quando estes vêm acompanhados dos avanços na informática e geoprocessamento, criando ótimas oportunidades de conhecer mais a fundo diferentes fenômenos e transformando a visão acerca do aspecto físico-territorial da área de estudo, fator que contribui fortemente para a articulação de planos de correção e de desenvolvimento de regiões.


Figura 3: Mapa de fluxo de passageiros

Como ele é elaborado?


Independente de sua finalidade, o mapa temático exige conhecimentos específicos de Cartografia tanto de seu inventor como do seu público-alvo, de forma que possam distinguir corretamente os elementos base nele contidos, que são: a escala, a projeção cartográfica, as coordenadas, a legenda, as convenções cartográficas, o título e o tema. Para a representação dos temas no mapa, primeiro é necessário que haja uma etapa de coleta de dados, seguida pelo estudo e representação dos dados sobre uma base topográfica, que se refere a um ponto de referência extraído de cartas topográficas fornecidas no Brasil pelo IBGE e que seja adequado para moldar o tema.

Ou seja, para a elaboração de um bom produto, é necessário que haja um profissional habilitado na área e devidamente capacitado nos softwares de geração dos produtos cartográficos, além de estar sempre atento aos objetivos e ao grau de detalhamento necessário para tal finalidade, de forma a não tornar o serviço oneroso.

É válido ressaltar que os produtos cartográficos feitos com qualidade e que sejam desenvolvidos com respaldo técnico e científicos são imprescindíveis para que sua função para com o público-alvo se cumpra.


Redatora: Amanda Meirelles

Revisão: Setor de Projetos



Referência Bibliográfica:


IBGE, Atlas escolar. Disponível em < https://atlasescolar.ibge.gov.br/conceitos-gerais/o-que-e-cartografia/mapeamento-tema-tico.html > Acesso em 27, maio. 2021.

OpenEdition Journals. Orientação metodológica para construção e leitura de mapas temáticos. Disponível em < https://journals.openedition.org/confins/3483 > Acesso em 27, maio. 2021.

RECH C. M. C. B; OLIVEIRA K. N; LOCH R. E. N. Orientações para elaborar um mapa temático. Disponível em < http://www.geolab.faed.udesc.br/sites_disciplinas/Cartografia_tematica/Texto_03_orientacao_carto_tematica.pdf > Acesso em 27, maio. 2021.

MARTINELLI M; GRAÇA A. J. S. Cartografia temática: uma breve história repleta de inovações. Revista Brasileira de Cartografia. 2015. Disponível em < https://www.researchgate.net/publication/291679313_CARTOGRAFIA_TEMATICA_UMA_BREVE_HISTORIA_REPLETA_DE_INOVACOES_Thematic_Cartography_a_Brief_History_Full_Innovations > Acesso em 27, maio. 2021.

Revista Cultivar. Pesquisa gera mapas de áreas suscetíveis e vulneráveis à erosão hídrica em Alagoas. Disponível em < https://www.grupocultivar.com.br/noticias/pesquisa-gera-mapas-de-areas-suscetiveis-e-vulneraveis-a-erosao-hidrica-em-alagoas > Acesso em 27, maio. 2021.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

QGIS